© 2019 - Instituto de Psicologia Integrativa e Imagem Corporal.

Todos os Direitos Reservados

O que é Psicoterapia Integrativa?

 

A Psicoterapia Integrativa adota uma atitude em relação à prática da psicoterapia que afirma o valor inerente de cada indivíduo. É uma psicoterapia unificadora que responde apropriadamente e efetivamente à pessoa nos níveis de funcionamento afetivo, comportamental, cognitivo e fisiológico e contempla também a dimensão espiritual da vida. 

O termo “integrativa” da Psicoterapia Integrativa tem vários significados. Refere-se ao processo de integrar a personalidade: pegando aspectos fragmentados, não conscientes, ou não resolvidos do self e possibilitando com que façam parte de uma personalidade coesa, reduzindo o uso de mecanismos de defesa que inibem a espontaneidade e limitam a flexibilidade na resolução de problemas, manutenção da saúde, relacionamento com as pessoas e reconectando-se com o mundo com contato pleno. É o processo de tornar-se inteiro. Através da integração, a pessoa é capaz de encarar cada momento de maneira aberta e nova, sem a proteção de opinião, posição, atitude ou expectativa pré-formadas. 

“Integrativa” também se refere à união dos sistemas afetivo, cognitivo, comportamental e fisiológico dentro da pessoa, com uma consciência dos aspectos sociais e transpessoais dos sistemas que a cercam. Esses conceitos são utilizados em uma perspectiva de desenvolvimento humano, na qual cada fase de vida apresenta tarefas específicas de desenvolvimento, sensibilidades únicas em relação a outras pessoas e oportunidades para novos aprendizados. 

A Psicoterapia Integrativa leva em consideração várias perspectivas do funcionamento humano. As abordagens Psicodinâmica, Centrada no Cliente, Comportamental, Terapia Familiar, Terapia da Gestalt, Psicoterapia Corporal de influência Reichiana, Teoria das Relações de Objeto, Psicologia Psicanalítica do self e a Análise Transacional, são todas consideradas numa perspectiva de sistemas dinâmicos. Cada uma fornece uma explicação válida da função psicológica e do comportamento e é ampliada quando integrada seletivamente com as outras. As intervenções psicoterapêuticas usadas na Psicoterapia Integrativa são baseadas em pesquisa e teoria de desenvolvimento que descrevem as defesas que protegem o self, usadas quando há interrupção no desenvolvimento normal. 

 

O objetivo de uma Psicoterapia Integrativa é facilitar a totalidade, de maneira que a qualidade do ser e do atuar da pessoa no espaço intrapsíquico, interpessoal e sociopolítico seja maximizada, levando em consideração os limites pessoais de cada individuo e as forças externas do ambiente em que vive. 

 

Nesse quadro de referência considera-se que a integração é um processo com o qual terapeutas também precisam se comprometer. Assim, existe um foco na integração pessoal dos terapeutas. Contudo, embora o foco no crescimento pessoal do terapeuta seja essencial, também é preciso existir um compromisso com a busca de conhecimento na área da psicologia e áreas relacionadas. Há uma obrigação ética particular para os psicoterapeutas integrativos de dialogar com colegas de diversas orientações e manterem-se informados dos desenvolvimentos na área. 

 

Visite também a Associação Internacional de Psicoterapia Integrativa (International Integrative Psychotherapy Association): 

 

www.integrativeassociation.com